Exportação de cosméticos na ótica brasileira: há cada vez mais oportunidade para o Brasil no comércio exterior!

Geronimo Stuart
Geronimo Stuart
7 Min Read

O Brasil é um dos mais importantes mercados globais para produtos cosméticos! Entenda por que e como fazer parte.

Vivemos em um mundo em que o cuidado pessoal se torna cada vez mais necessário. Ao contrário do que muitos acreditam, cuidar de si mesmo vai além de momentos de prazer e inclui hábitos de saúde, como atestado pela Organização Mundial da Saúde. Com isso, a importância da indústria de cosméticos vem crescendo em âmbitos nacionais e internacionais, e assim, abrindo espaço para o desenvolvimento de pequenas, médias e grandes empresas.

A partir disso, neste blog iremos explicar o cenário atual e possível futuro dessa indústria, apresentando também as oportunidades criadas para aqueles com o desejo de se expandir no comércio exterior! Atente-se à leitura e aproveite esta análise do setor.

A realidade do setor no mercado nacional e internacional

O comércio internacional de cosméticos ou HPPC (higiene pessoal, perfumaria e cosméticos) é um setor altamente relevante internacionalmente, com o Brasil se destacando como um dos maiores mercados globais. Contudo, o país não apenas consome produtos importados. Nos últimos anos, a indústria brasileira de cosméticos tem se desenvolvido e crescido de maneira consistente. De modo que, nos últimos anos, as exportações têm superado as importações, gerando um saldo superavitário na balança comercial brasileira que vêm ocorrendo desde 2020, com o crescimento de 27% das exportações e queda de 12% das importações. Essa dinâmica não apenas evidencia o crescimento do mercado de cosméticos, mas também a consolidação dos fabricantes brasileiros de cosméticos no mercado doméstico e global.

A projeção para o futuro das exportações é promissora. Em 2023, os principais produtos exportados pelo país geraram mais de 346 milhões de receita. A expectativa já é de um crescimento de 11,4% na receita para 2024, segundo dados do Comex Stat (portal brasileiro de dados do comércio exterior).

Para além da internacionalização

A importância do setor vai muito além de exportações e importações. Segundo o panorama realizado pela ABIHPEC, a produção da indústria brasileira de HPPC (higiene pessoal, perfumaria e cosméticos) é predominantemente local, colaborando significativamente para a economia do país. Em 2023, o setor gerou 144,1 mil empregos diretos e mais de 5,6 milhões de empregos indiretos, demonstrando sua relevância econômica.

Analisando-se os dados econômicos da indústria brasileira de cosméticos, o impacto positivo é evidente. Para cada R$1 bilhão no setor, há um retorno de 130% na geração de valor adicionado, 59% em impostos, 51% em salários, além da geração de 25 mil empregos formais. Isso indica alta capacidade de geração de renda e alta capacidade de arrecadação.

O presente e futuro da exportação de cosméticos

Como projeção, a exportação do setor de cosméticos vem crescendo há mais de 3 anos em receita e fluxo, apenas entre 2022 e 2023 houve aumento de 8% no montante gerado e crescimento de 5% do fluxo. Esse aumento é ainda mais perceptível entre os produtos brasileiros mais exportados que estão relacionados à higiene bucal, sabonetes corporais e produtos de cuidado com o cabelo. Em 2022, os três principais itens exportados foram produtos para cabelo (23,7%), sabonetes (19,1%) e produtos de higiene oral (11,6%). Já em 2024, esse produtos continuam a apresentar forte desempenho:

Produtos capilares:
88,3 milhões de dólares em exportação,
Destaque para preparações capilares, exceto shampoo e alisamentos, que somam 62 milhões de dólares;
Sabonetes e sabões líquidos corporais:
31,2 milhões de dólares em exportação;
Higiene bucal:
42,2 milhões de dólares em exportação;
Destaque para pasta de dente, somando 29,9 milhões de dólares.

As oportunidades criadas por esse fluxo são focadas nas relações comerciais entre países da América Latina, principalmente Peru, Argentina, Colômbia, Uruguai, Chile e México, os principais destinos das exportações dos produtos brasileiros. Em 2023 e 2024, esses países mostraram um aumento expressivo nas compras de cosméticos brasileiros. Por exemplo, comparando os dois anos, houve um crescimento de 77% na receita e 62% no fluxo da pasta de dente do Brasil para a Colômbia.

Ademais, a perspectiva positiva que esse setor do comércio exterior vêm apresentando, engloba outros países. Pois, conforme são abrangidos mais produtos, os mercados de destino podem mudar, como é o caso de produtos de alisamento e ondulação que possuem um fluxo expressivo para a Europa e Estados Unidos. Portanto, se você quer dar o próximo passo é importante entender critérios qualitativos e quantitativos dos países de destino. Quer saber em que mercado se inserir para ter sucesso? Fale conosco, a Domani está há mais de 28 anos tornando a exportação uma realidade dos nossos clientes.

Como se destacar e superar desafios no comércio exterior?

Mesmo com a grande oportunidade de adentrar o comércio exterior e caminhar para uma jornada de ampliação do seu sucesso, é necessário entender os desafios que podem ser enfrentados. Afinal, desde de 2015, o setor de HPPC vem sendo impactado por uma série de medidas tributárias que têm prejudicado os resultados da indústria. Em 2024 o cenário será ainda mais desafiador diante do aumento da alíquota modal do ICMS aprovado em diversas UFs ao longo de 2023.

No entanto, marcas brasileiras como a Natura, que cresceu em 35% na América Latina e 15% no Brasil, continuam a expandir. Outras marcas, como a Boticário, Ammanati, Aua, It Balmy e Simply Organic, também se destacam, especialmente com a demanda crescente por produtos naturais.

Share This Article
Leave a comment